Pesquisar este blog

Carregando...
Muita luz e bençãos à todos.

NÃO CONSUMA ERVAS E ALIMENTOS SEM ORIENTAÇÃO DE UM PROFISSIONAL.

Gostaria de pedir que caso algum autor não queira que seu texto seja postado aqui, por favor, é só comunicar e será retirado imediatamente.
Como a principal fonte é, muitas vezes, a Internet, meio de informação pública, muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc.. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito autoria desconhecida. Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos autores dos textos. Obrigada!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Louro

Estou aproveitando o feriadão da melhor maneira, plantando! Vamos ter louro, lichia, canela, cravo além do limão, banana, figo, acerola e cacau. Eita… Imaginem se eu estivesse no meu sítio… ai… ai… Ainda vou ter, VOU SIM! rs Abraços, Sofya.

 

Laurus nobilis - nome científico do Louro

Diz-se que o louro é a mais nobre das árvores.

Podemos também dizer que é a mais orgulhosa, tanto que uma folha de louro significa

"só mudo com a morte".

É o símbolo da vitória, da glória e da paz, das trevas e da poesia.

Plantar pés de louro na porta de entrada da casa significa "louvar"... agradecer...

A planta custa muito a crescer, mas chega a viver dezenas de anos.

Na Europa é comum podar os louros em diversas formas e alturas.

A reprodução é feita em geral por estaquia e leva de seis a nove meses para criar raízes.

O melhor mesmo é comprar um pezinho no jardineiro e cuidar com carinho durante alguns anos. Felizmente, depois que cresce, a planta é tão forte e resistente que a morte de um loureiro chega a ser considerada um símbolo de mau agouro.

É um bom companheiro de quase todas as ervas de meia sombra que crescem viçosas a seus pés, exceto quando a árvore fica muito velha e cheia de raízes enormes e ressequidas.

Na mitologia grega o louro representa a virgem Daphne transformada por seu pai numa árvore de folhas brilhantes para escapar das perseguições amorosas de Apolo, que desde então passou a usar uma coroa de louros sobre seus cabelos.

A partir daí este uso tornou-se um símbolo de vitória, e a coroa foi usada por reis, conquistadores, príncipes e poetas.

Nos Jogos Olímpicos de 776 a.C. os esportistas vencedores receberam as coroas verdes da glória que continuam significando honra e poder.

Na medicina, Galeno ensinava que os frutos negros curavam mais do que as folhas e as cascas, mas a planta toda tem qualidades curativas, inclusive seu óleo essencial, que é usado para

aliviar todos os tipos de reumatismos.

Internamente é usada nas bronquites crônicas, nas gripes e nos problemas digestivos.

Na culinária, especialmente na francesa, é um tempero importantíssimo, e quase poderíamos dizer, para afagar mais uma vez o ego da planta, que a cozinha francesa assenta suas bases sobre folhas de louro.

É um dos componentes do bouquet garni e é o seu "sabor helênico" que une o aroma das outras ervas de maneira perfeita.

No aspecto mágico o louro é um campeão absoluto

Cercas vivas feitas de louro trazem proteção e acabam com o perigo das tempestades, dos trovões e dos relâmpagos.

Culpeper dizia que um homem perto de um loureiro não precisaria temer as "feiticeiras".

Para combater a insônia nada melhor do que algumas folhas de louro dentro do travesseiro, já usado pelo imperador Tibério nos primeiros anos de nossa era.

Todo o conteúdo desta postagem foi extraído do Livro "As ervas do sítio" - história, magia, saúde, culinária e cosmética - de autoria de Rosy L. Bornhausen, gentilmente cedido para mim pela

querida  Ruth Carneiro Bauer.

Obrigada pela confiança...

fonte do texto e fotos: http://claudiaroma.blogspot.com/2011/04/louro.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário